Hospital Santa Rita

Notícias

Acompanhe as notícias da Afecc

Afecc chega aos 65 anos

A Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc) completa, hoje, 28 de abril, 65 anos de atividades, consagrando uma longa trajetória de ações para oferecer acolhimento e tratamento de qualidade para as pessoas em tratamento de câncer. O primeiro grande sonho realizado pela entidade virou realidade no final da década de 1960, com a inauguração do hospital próprio, o Santa Rita de Cássia (HSRC), que é hoje o maior complexo oncológico do Espírito Santo.

Só no ano passado, foram registrados 830.586 atendimentos, levando em consideração os serviços oferecidos na instituição hospitalar para os pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), de convênios e particulares. Considerando apenas o SUS, foram realizados 675.592 atendimentos, o que representa 81,34% de todo o serviço prestado pelo Hospital.  

Além do atendimento médico-hospitalar, a Afecc-HSRC oferece aos pacientes do SUS todo o acolhimento e a atenção necessária por meio de programas sociais. Foram 219.750 atendimentos realizados ao longo de 2016, além de 39 apresentações do Coral da Afecc e 69 atividades recreativas de Bingo para pacientes internados, mas em condições de se locomoverem pelo Hospital.

É por meio dessas atividades que os pacientes do SUS em tratamento no Hospital Santa Rita de Cássia têm mais conforto, sentem-se melhor acolhidos e conseguem empréstimo de perucas, recebem fraldas geriátricas, kits de higiene, medicamentos, prótese fonatória e mamária, suplemento alimentar, vale-transporte, entre outros itens igualmente importantes para a manutenção do tratamento, inclusive após a alta hospitalar.

LINHA DO TEMPO

Nasce um sonho
Em 28 de abril 1952, nasce a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer (Afecc), com o objetivo de acolher os pacientes em tratamento de câncer na Grande Vitória.  Em 1958, inicia-se o projeto para construção do Hospital Santa Rita de Cássia.

Apoio institucional
Começam, na década de 1950, as ações para arrecadar fundos e apoiar as atividades da Afecc. Época de desfiles de moda e concursos de fantasia. Hoje, novos eventos são realizados, como o Jantar dos Chefs, Noite de Caldos e Jantar Beneficente. Há também contribuições financeiras de empresas por meio do Selo Social e de pessoas físicas por boleto bancário.

A materialização do sonho
No final da década de 1960, inicia-se a construção do Hospital Santa Rita da Cássia, com sua inauguração em 1970, contendo 100 leitos para internação. O Hospital começa a funcionar com o Serviço de Radioterapia.

A força do voluntariado
Na década de 1990, estrutura-se a forma de trabalho da Afecc, com foco no Voluntariado. Seminários e treinamentos são realizados anualmente, capacitando e motivando os voluntários da Associação.

O Hospital cresce
Em 1992, são ampliadas as instalações do Hospital Santa Rita de Cássia, que chega a 201 leitos. Em 1995, o Ambulatório Ylza Bianco é inaugurado, aumentando o atendimento aos pacientes do SUS.  Na década de 2000 são inaugurados os novos serviços de Radioterapia e Quimioterapia, com capacidade de atendimento ampliada em 150%. Em 2016, esses serviços chegaram a 240.637 atendimentos pelo SUS.

Ampliação das ações sociais
Durante a década de 1990, as ações sociais são intensificadas, levando ainda mais conforto e solidariedade aos pacientes. A Afecc chega a 2017 desenvolvendo 12 programas sociais que garantem a continuidade do tratamento dos pacientes do SUS:  Viva Sorrindo, Bingo para Pacientes, Viva Voz, Coral da Afecc, Assistência Integrada (PAI), Lanche para Pacientes/Acompanhantes,  Reabilitação para Mulheres Mastectomizadas (Premma), Artes para a Vida, Querer Bem, Transformação e Vida, Hospedagem e Transporte, Grupo Vida Infinita.

Transplante de medula óssea
Em 2008, é realizado o primeiro transplante autólogo de medula óssea no Espírito Santo. Em 13 de março de 2017, o Hospital Santa Rita de Cássia realizou o transplante de número 200.

Mais conforto
Em 2009, o novo prédio do Ambulatório Ylza Bianco é inaugurado, oferecendo mais conforto aos pacientes. Em 2016, foram realizados 94.091 atendimentos pelo SUS.

A Afecc é Rosa
Em 2010, o Outubro Rosa chega ao Espírito Santo, sob a coordenação da Afecc. O movimento alerta para a importância da detecção precoce do câncer de mama. 

Novas instalações
Em 2013, as novas instalações para Quimioterapia nos pacientes do SUS são inaugurada. Dois anos depois, a Quimioterapia para convênios e particulares também é modernizada.

Nova estrutura
Em 2016, o prédio de apoio ao complexo SUS é inaugurado. Nele, passaram a ser realizadas atividades administrativas e atendimento aos pacientes.  A previsão é de, até 2021, inaugurar mais um prédio de apoio ao complexo SUS, ampliando o atendimento aos pacientes.

Maior complexo oncológico do ES
Em 2017, a Afecc chega aos 65 anos como o maior complexo oncológico do Espírito Santo, com equipamentos de última geração. No ano de 2016, o Hospital realizou 830.556 atendimentos no geral, sendo 81,34% destinados aos pacientes do SUS.
 
OS PROGRAMAS SOCIAIS DA AFECC

Programa Viva Sorrindo -  Proporciona momentos descontraídos e divertidos aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e também aos seus acompanhantes com shows musicais de artistas regionais, no Auditório do próprio Hospital.

Programa Bingo para Pacientes - Atua como instrumento facilitador na humanização do atendimento hospitalar. É realizado diariamente pelos voluntários da Afecc-HSRC nos setores da Hemodiálise e da Quimioterapia.

Programa Viva Voz - Seguindo o conceito de que quem canta seus males espanta, um grupo composto por fonoaudiólogos, assistentes sociais, enfermeiros, psicólogos, entre outros profissionais, desenvolve o Viva a Voz, com atividades educativas e lúdicas voltadas para a reabilitação das pessoas laringectomizadas (devido ao câncer na laringe, tiveram as cordas vocais comprometidas). As reuniões são realizadas quinzenalmente no ambulatório do Hospital, onde também é feito o acompanhamento individual de acordo com a demanda de paciente. O Programa também incentiva a troca de experiências mediante a realidade dos participantes. Um grupo de laringectomizados formou um coral que se apresenta ocasionalmente em eventos do Hospital.

Coral da Afecc - Ainda na fórmula da alegria e do bem-estar para o paciente, 25 voluntários compõem o Coral, realizando, uma vez por mês e em todas as datas comemorativas, apresentações nas enfermarias do SUS para pacientes e seus familiares, no Ambulatório, na Radioterapia e na Quimioterapia.

Programa de Assistência Integrada (PAI) - Fornece aos pacientes do SUS medicamentos, materiais para curativos, fraldas geriátricas, dietas proteico-calóricas, vales-transportes e lanches, o que incentiva a continuidade do tratamento e a correta alimentação após a alta hospitalar.

Programa Lanche para Pacientes/Acompanhantes - Para aqueles que estão em tratamento ambulatorial, lanches diários, nos turnos da manhã e da tarde, são distribuídos nas unidades tanto para pacientes quanto para acompanhantes. É uma ação de grande relevância, principalmente para quem reside no interior do Estado e depende do transporte das prefeituras que só retornam no final do dia.

Programa de Reabilitação para Mulheres Mastectomizadas (Premma) - Por meio deste Programa, uma equipe composta por docentes da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e acadêmicos realizam, com as pacientes encaminhadas pela equipe médica do Hospital Santa Rita de Cássia, exercícios físicos, palestras, acompanhamento clínico, psicológico e social. O trabalho é realizado com pacientes do SUS. A mulher mastectomizada é aquela que precisou retirar o seio devido ao câncer de mama e por um determinado período ficou com limitações físicas para movimentar os braços.

Programa Artes para a Vida - Dando sequência ao trabalho de reintegração da mulher mastectomizada  no mercado de trabalho,  este programa ensina trabalhos manuais que, além de ocupar o tempo ocioso das pacientes, colaboram com a sua renda familiar.  A mulher mastectomizada é aquela que precisou retirar o seio devido ao câncer de mama e por um determinado período ficou com limitações físicas para movimentar os braços.

Programa Querer Bem - Dentro do conceito de educar para melhor entender a doença e os caminhos para a cura, este programa é realizado em parceira com o Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) nos municípios do interior do Espírito Santo, realizando palestras, exames e consultas voltadas para a conscientização e a detecção precoce do câncer de mama.
Concluída a etapa de esclarecimentos, mulheres e homens que se enquadram na faixa etária para exames de mamografia ou que têm histórico familiar que justifique um acompanhamento precoce, são encaminhados ao Hospital para a realização dos exames. Caso algum paciente seja diagnosticado com câncer, o tratamento é assumido pela Afecc-Hospital Santa Rita de Cássia.

Programa Transformação e Vida - Fugindo do convencional, na Afecc-Hospital Santa Rita de Cássia o paciente do SUS, além de toda a atenção necessária ao seu tratamento, conta com serviços de um salão de beleza, montado na área do próprio Hospital.  São cortes de cabelo e de barba, massagens e escovas. Essa ação conta com parceria voluntária de cabeleireiros e barbeiros.

Programa de hospedagem e transporte – Esta é mais uma forma de incentivar e de garantir a continuidade do tratamento oncológico a quem reside fora da Região Metropolitana da Grande Vitória. Por meio deste Programa, os pacientes do SUS em tratamento de quimioterapia e de radioterapia contam com o conforto de ficar hospedados em albergues próximos ao Hospital e com o transporte diário para o tratamento e para o retorno à hospedagem. Tudo por conta da Afecc.

Projeto Grupo Vida Infinita - O diálogo franco, sincero e ao mesmo tempo acolhedor é fundamental entre as equipes profissionais, o paciente e seus familiares. A Afecc-HSRC não abre mão desse princípio ao longo de todo o tratamento ambulatorial e hospitalar, mesmo quando a doença está em estágio avançado. Dentro do conceito de atenção integral ao paciente, o Grupo Vida Infinita realiza uma ação solidária com a finalidade de ajudar o paciente em estágio avançado do câncer e seus familiares a enfrentarem a terminalidade com mais tranquilidade e melhor aceitação desse momento.

compartilhe: