Hospital Santa Rita

Notícias

Acompanhe as notícias da Afecc

Almoço do Premma comemora o Outubro Rosa

A equipe do Programa de Reabilitação de Mulheres Mastectomizadas (Premma) finalizou, com um grande almoço de confraternização entre os participantes do Programa, as ações do Outubro Rosa 2014.

No dia 28/10, no Restaurante do Bristol La Residence Victória Hotel, localizado na Praia de Camburi, 30 integrante do Premma, entre profissionais e pacientes, participaram do almoço. Foi um momento de grande alegria e descontração para celebrar a importância da detecção precoce do câncer de mama.

Entre os participantes estavam Maria Helena Costa Amorim, doutora em Enfermagem e coordenadora do Premma e as pacientes Marília de Laia Westphal (5 anos no Premma), Hermínia Bilo Cola (3 anos no Premma), Florinda Oliveira Lopes (2 anos no Premma), Maria da Penha Pinto (6 anos no Premma) e a veterana Zilda Faria da Silva (13 anos no Premma).
A alegria de participar do Programa e de poder ajudar a outras pessoas que estão passando pelos mesmos problemas que elas passaram, informam as pacientes, as levam a manter o vínculo e a participação. “Minha vida está aqui”, disse Zilda.

O que é o Premma?
O Premma, informa Maria Helena, foi criado há 14 anos, no dia 29 de setembro de 1999, por meio de parceria entre a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Afecc-Hospital Santa Rita de Cássia. A proposta é sistematizar o atendimento à pessoa mastectomizada de modo interdisciplinar e fundamentado nas habilidades específicas de cada área do conhecimento em saúde.  Todas as segundas, terças e quartas-feiras são realizados encontros em que se discute em grupo o que desenvolver naquele período.

Dentre os trabalhos realizados estão dinâmicas, imagem corporal, uso de prótese, postura corporal, cuidados com a saúde e o bem-estar, sexualidade, atividades profissionais. Além disso, o grupo passa por consultas individuais e em grupo e realizam exercícios de reabilitação para evitar que o membro localizado do mesmo lado da cirurgia (homolateral) fique comprometido.
Maria Helena informa que a pessoa que participa cerca de duas vezes por semana das atividades propostas pelo Premma retorna, em alguns meses, a suas atividades normais sem comprometer o membro homolateral à cirurgia. “Trabalhamos de forma interdisciplinar, por exemplo, com oficinas de intervenções terapêuticas para atuar nas inquietações pessoais. Isso é muito importante para o sucesso do tratamento e a reintegração no mercado de trabalho, além do resgate da autoestima”, conclui Maria Helena.

O Premma conta com psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, acadêmicos e professores da Ufes que, além do atendimento aos mastectomizados, desenvolvem pesquisas relacionadas ao câncer de mama. O Premma atende mulheres e homens em tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Hospital Santa Rita de Cássia. Todos precisam ser encaminhados ao Programa pelos profissionais do Hospital.

compartilhe: